Laboratórios da UFV buscam por recursos para realizar teste de detecção do novo coronavírus

Publicado por Daniel Silva em

Laboratório UFV Funarbe
Laboratório de Vírus, sob coordenação da Prof. Poliane Alfenas Zerbini (DMB), campus Viçosa

Seis laboratórios da Universidade Federal de Viçosa (UFV), estão à disposição do Governo do Estado de Minas Gerais para realização de testes de detecção do novo coronavírus na microregião de Viçosa.

O anúncio foi feito no dia 23 de março, em que até o momento, somente a Fundação Ezequiel Dias (Funed) era instituição autorizada para realizar análises das amostras de pacientes com suspeita de infecção com coronavírus no estado mineiro.

Em Viçosa, os laboratórios de analises clínicas particulares não possuem os equipamentos e a mão de obra treinada para realizar o teste por meio de qRT-PCR. Na nossa região, somente laboratórios da UFV possuem esta estrutura e pessoas com o treinamento em Virologia e Biologia Molecular necessário. O sistema de saúde de Viçosa atende um grande número de municípios e esta identificação rápida se a pessoa está positiva ou negativa evita sobrecarga nos hospitais da cidade. Além disso, é preciso também testar periodicamente as equipes médicas, de enfermagem e de limpeza dos hospitais que vão atender os pacientes suspeitos ou infectados, uma vez que essas pessoas estão em contato direto com pacientes infectados e o distanciamento social neste caso é impossível. Em todos os locais do mundo onde a epidemia tem sido controlada de maneira satisfatória, a testagem de pessoas se mostrou essencial. É necessário que haja uma democratização do acesso aos testes.

diz Prof. Poliane Alfenas Zerbini coordenadora do Laboratório de Vírus (DMB), em entrevista.

Os laboratórios são especializados em pesquisas com vírus, e colocaram a disposição para fazerem as análises sua infraestrutura e mão de obra qualificada dos estudantes de pós-graduação. São eles:

  • Laboratório de Vírus, sob coordenação da Prof. Poliane Alfenas Zerbini (DMB), campus Viçosa;
  • Laboratório de Ecologia e Evolução de Vírus, coordenado pelo Prof. Francisco Murilo Zerbini (DFP), campus Viçosa;
  • Laboratório de Imunobiológicos e Virologia Animal, coordenado pelo Prof. Abelardo Silva Júnior (DVT), campus Viçosa;
  • Laboratório de Genética Ecológica e Evolutiva, coordenado pelos professores Rubens Pasa, Karine Kavalco e Pedro Ivo Good God, campus Rio Paranaíba;
  • Laboratório de Biotecnologia Animal, coordenado pela professora Simone Guimarães (Departamento de Zootecnia).

Além desses cinco laboratórios de pesquisa, a rede também contará com o Laboratório de Análises Clinicas da Divisão de Saúde UFV, que será o responsável pelo recebimento das amostras e emissão dos laudos com o resultado dos testes.

Laboratório UFV Funarbe
Laboratório de Vírus, sob coordenação da Prof. Poliane Alfenas Zerbini (DMB), campus Viçosa

Em conjunto, os quatro laboratórios conseguem fazer 200 testes de amostras coletadas nas unidades de saúde, com a liberação dos resultado em aproximadamente 48 horas. No entanto, esse número pode aumentar caso sejam disponibilizados recursos para melhorar a nossa infraestrutura. 

Apesar da infraestrutura básica e mão de obra qualificada, é necessário materiais de consumo, como kits para extração do RNA viral, kits de detecção, EPI. Sem estes recursos, não seria possível efetuar as análises.

Em entrevista, o Prof. Francisco Murilo Zerbini coordenador do Laboratório de Ecologia e Evolução de Vírus (DFP) utiliza uma metáfora para exemplificar:

Temos a infraestrutura de laboratório, é como se tivéssemos o carro, e agora precisamos da gasolina, e talvez recurso para manutenção do carro. Se formos credenciados, o recurso teria que vir do Estado, mas outras instituições privadas também podem auxiliar. Neste momento a realização dos testes é muito importante para manter a epidemia controlada em níveis que não sobrecarreguem o sistema de saúde, e para a elaboração de um plano de liberação controlada das atividades sociais e econômicas, para diminuir o impacto no sistema de saúde, econômico e social da região.

diz Prof. Francisco Murilo Zerbini, em entrevista.

Até o fechamento desta matéria, os laboratórios da UFV não tinham recebido nenhum recurso para a realização do testes. Segundo os professores responsáveis entrevistados, eles estão buscando por recursos diversos em algumas fontes de fomento.

São laboratórios de pesquisas, sem fins lucrativos, esta está sendo uma oportunidade de contribuir de forma direta na solução de um problema para a sociedade. A infraestrutura dos laboratórios foi montada com dinheiro público ao longo de anos de investimentos, e nos sentimos satisfeitos em poder usar essa estrutura neste momento de crise. É uma obrigação que temos com a sociedade de prestar este serviço. O suporte que será dado aos profissionais da saúde permitiráque eles trabalhem com segurança e de forma tranquila. 

diz Prof. Prof. Poliane Alfenas e Prof. Francisco Murilo, em entrevista.

Com a missão de possibilitar o desenvolvimento de projetos que contribuam para o avanço da ciência, tecnologia e inovação do nosso país, a Funarbe está buscando e recebendo recursos para que os laboratórios possam realizar os testes.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *